Escolhendo ser único

Israel e seus Inimigos

2020.09.15 02:44 josianemoreira Israel e seus Inimigos

Tudo começou na época de Abraão, quando ele e Sara tiveram seu filho Isaque, o filho da promessa, que deu origem ao povo judeu pp.dito. Porém, antes Abraão havia tido um filho com sua escrava Hagar, Ismael, que casando-se com uma egípcia deu origem a doze príncipes que povoaram aquela região. Descendentes de Abraão, Ló e o filho rebelde de Isaque, Esaú, se misturam com os ismaelitas, dando origem aos povos vizinhos (adonitas, amonitas, amalequitas, moabitas, hagarenos, ismaelitas) que juntaram-se aos filisteus, cananeus e outros povos com um único objetivo: – destruir a linhagem da promessa, Israel. Depois vieram os babilônios, os persas, os gregos, os romanos, os turcos, os árabes, e mesmo vários segmentos do cristianismo, como ocorrido na época dos cruzados, a inquisição, os pogroms, o holocausto, as intifadas e agora os terroristas do Hamás, Hisbolah, Isis, e outras facções do Islam, sempre com o mesmo objetivo, a aniquilação de Israel.
Clique aqui e encontre Camiseta Evangelica com temas judaicos
Se o judeu é o povo da Bíblia, então o maior legado de Israel para a humanidade é seu livro divino e inspirado por D´us. O que diz então este livro sobre esta hereditária perseguição e desejo de aniquilar Israel, varrendo-o do mapa?
Foi então que me concentrei nas passagens bíblicas que pudessem trazer luz ou pelo menos uma explicação razoável no sentido de entender a importância de Israel para as nações através do tempo e do plano divino. Portanto, não há como entender a inimizade dos países vizinhos e mesmo a maioria das nações que se posiciona contra Israel sem levarmos em consideração os aspectos espirituais deste conflito milenar.
Meu amigo, apresento a seguir, um contexto bíblico-espiritual na tentativa de explicar o porquê deste conflito. Evidentemente, mesmo os que não crêem na Bíblia poderão conhecer um pouco da história.
Antes de começar, eu gostaria de apresentar neste momento a minha conclusão final: A razão de toda guerra e conflito com Israel está relacionado ao Tikkun Olam (A redenção universal) que virá em breve sobre o planeta Terra e sobre todo o universo. Israel foi comissionado divinamente como nação coorporativa para esta nobre missão. Entretanto, esta missão não o coloca melhor do que nenhuma outra nação, mas faz recair sobre ele uma grande responsabilidade pela qual Israel tem pago um altíssimo preço ao longo de sua existência. A grande verdade é que as forças opositoras do mal ou das trevas, que tanto a Bíblia menciona, sabem que pouco tempo lhes resta para agir (Ap 12:12).
Israel como povo muitas vezes tem se esquecido, ao longo de sua própria história, dessa nobre missão, desse chamado divino e irrevogável. Mas, se recorrermos ao Tanhuma Kdoshim, 10 (um antigo Midrash), escrito antes do Tamuld da Babilônia, veremos que os rabinos da época já entendiam a importância de Israel no contexto universal. Ou seja, Israel é o centro da terra na perspectiva messiânica. Assim, o centro do mundo seria Israel, do mesmo modo que o centro de Israel seria Jerusalém. O centro de Jerusalém seria o Templo; o centro do Templo seria o Aron Hakodesh (a Arca) e o Centro da Arca seria a Torá.
Representação do Midrash Tanhuna Kdoshim: A Palavra do Eterno como centro do universo

Mas, o que é a Torá? No profundo sentido espiritual seria a Palavra de D´us, Sua “davar”ou “logos”. Para mim, a Torá é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós, segundo João (1:14), apóstolo e seguidor de Yeshua, o Messias, em sua primeira vinda. Na sua primeira vinda, Yeshua veio para trazer as Boas Novas de redenção para a humanidade; veio como profeta, como Filho do homem (Ben Adam), como gostava de ser chamado. Mas, em sua segunda vinda, virá como Rei (Ben David) e Sacerdote para implantar o Seu Reino Messiânico de Justiça, Paz e Alegria (Rm 14:17), reinando sobre as nações de Jerusalém, exatamente do Templo de Salomão que será reconstruído no Monte Moriá, segundo o profeta Ezequiel.
O profeta Ezequiel, em exílio na Babilônia no ano 598, A.C, entendeu claramente o porquê de Israel estar em exílio por 70 anos. Israel vivia como as demais nações na tríade da idolatria, adultério e apostasia. Ezequiel vê Israel saindo dos propósitos divinos e em luta constante com seus vizinhos. Depois, num outro tempo, Ezequiel vê as nações da terra marchando contra Israel. Sobre isto, gostaria, para efeitos didáticos, fazer uma “midrash” de vários textos bíblicos, resumindo no seguinte:
Os três tipos de inimigos de Israel em três tempos:
I. Primeiro Tempo – Os vizinhos inimigos de Israel.
Os capítulos 25 a 32 de Ezequiel mencionam os vizinhos de Israel como seus inimigos. Todos tem em comum um único propósito: destruir Israel! Quem são eles?
Amon, Moabe, Edom, Filístia, Tiro, Sidon e Egito. Asafe, salmista contemporâneo do Rei David, escreveu no Salmo 83 que os vizinhos inimigos de Israel são: Edom (descendentes de Esaú), Ismaelitas (descendentes de Ismael), Moabe (descendentes de Ló com sua filha mais velha), Hagarenos descendentes de Hagar), Gebal (fenícios e parte do Líbano), Amom (filhos de Ló com a filha mais nova), Amaleque (descendentes de Esaú), Filisteus (habitavam em Jope e Gaza), Tiro e Assíria (parte da Síria e Iraque). No Salmo 83, é dito que esses povos formaram uma liga, um conselho (federação) com um único objetivo: Riscar Israel do Mapa! (Vinde, e apaguemo-los para que não sejam nação, nem seja lembrado mais o nome de Israel – verso 4). Ou seja, podemos fazer uma correlação entre os textos de Ezequiel (25-32) com o Salmo 83 e chegar à conclusão que todos esses povos foram inimigos ferrenhos de Israel e tentaram destruí-lo, impedindo que o povo hebreu conquistasse e tomasse posse da Terra prometida a Abraão, a terra de Canaã. Interessante notar que nenhum desses povos prevaleceu na terra. Todos esses povos possuem vestígios no atual povo árabe, hoje os vizinhos de Israel. E o mais interessante é que o mesmo espírito e desejo de destruir Israel continua vivo. Portanto, Israel deverá estar atento sempre aos seus novos “antigos” vizinhos.
Resumindo:
a) Esses antigos vizinhos foram e serão ainda derrotados no futuro segundo o salmista. Isto nos mostra que existirão países vizinhos de Israel que tentarão alcançar seus antigos objetivos: Apagar Israel do Mapa. Podemos então dizer que esses vizinhos tentarão impedir a existência de Israel, isto é, do povo e da terra de Israel ainda nos dias de hoje.
b) Motivo espiritual: impedir que as profecias messiânicas se cumpram quanto à terra de Israel e seu povo para a chegada do Messias e de seu Reino universal (Tikkun Olam).
II) Segundo Tempo – A coligação das nações, inimigos de Israel.
Representada em Apocalipse como a Grande Babilônia (Ap 17 a 20) constituída por dez reis ou nações ou coligações das nações, onde aparecem figuras como o Dragão (satanás), a Besta e o Falso Profeta (Ap19). A tríade do espírito da Babilônia é a idolatria, a prostituição e a apostasia. Podemos dizer que idolatria é tudo aquilo que afasta o homem do verdadeiro D´us; a prostituição é tudo aquilo que corrompe relacionamentos e valores morais, e apostasia é a conseqüência natural de afastar o homem do Seu Criador, da fé, das bênçãos e promessas. Hoje, vemos claramente que as nações estão se alinhando para a formação desta liga babilônica, onde Israel é o centro dessa oposição. É interessante notar que a Europa tem sido invadida por mulçumanos oriundos dos países árabes e da África, principalmente. Nota-se também que os países europeus tornam-se cada vez mais antagonistas ao Estado judeu. Facções da ideologia nazista tem crescido no mundo todo, bem como o antissemitismo. O espírito do mal que nos tempos bíblicos tentava impedir Israel de se estabelecer e existir, aparece ao longo da história na destruição do primeiro Templo por Nabucodonosor, do segundo Templo por Tito de Roma, seguido depois pelos Cruzados, Inquisição, Pogroms, Holocausto, intifadas, e no momento, a coligação de terroristas islâmicos.
Objetivo final: Tentar impedir a vinda (retorno) do Messias e de Seu Reino Milenar, o Tikkun Olam. Pois segundo as profecias, o Messias Yeshua volta para Israel, não para outro país. Porém, essa “babilônia” será destruída na batalha no Vale do Armagedon, ou Megido, ou Vale de Jesreel, o vale do juízo, onde o Messias adentrará com seus eleitos e vitoriosos, destruindo a besta e o falso profeta, lançando-os no abismo, no lago de fogo e enxofre. O Dragão, satanás, será preso por mil anos (Ap19:20 e 20:2). Quase todos os profetas bíblicos desde Isaías até Malaquias fizeram menção quanto ao “Iom há Din” o grande e temível dia do Senhor, o dia do juízo das nações.
III) Terceiro Tempo – Coligação das nações com Gogue e Magogue contra Israel no final da era milenar
Mesmo após o Reino de D´us ser implantado nesta terra pelo Messias Yeshua (para aqueles que Nele crêem), aparecerão no final da era milenar povos e nações que se rebelarão contra todo o propósito deste Reino messiânico. Inacreditável, mas isto acontecerá segundo as profecias. O profeta Zacarias (Zc 14:16) menciona que neste período de 1000 anos de paz na terra, as nações subirão de ano a ano a Jerusalém para adorarem o grande Rei Messias e para celebrarem a festa de Sucot (Tabernáculos), mostrando a paz no mundo e a alegria por termos um Rei soberano sobre todas as nações. Nesta época haverá três tipos de pessoas vivendo na terra. O primeiro será constituído por aqueles crentes em Yeshua que morreram no Messias, mas que ressuscitaram por ocasião que antecedeu a Sua vinda, no arrebatamento da Igreja, judeus e gentios juntos no Messias (I Te 4:13:16). O segundo tipo foram aqueles crentes que não passaram pela morte, mas também tiveram seus corpos glorificados na vinda de Yeshua (ITe13:15) e o terceiro tipo serão pessoas que nascerão durante a era milenar. Eles levarão uma vida normal no período milenar, mas no final do milênio satanás será solto e levará grande parte desses a uma rebelião contra D´us e o Messias. Porém, serão destruídos pelo fogo que cairá dos céus (Ap20:7-10). Quem serão esses povos que se rebelarão contra D´us no Reino milenar de Yeshua? Ezequiel, nos capítulos 38 e 39, e também Ap 20:8, mencionam Gogue, chefe de Meseque e Tubal, Pérsia, Cuche, Pute, Gomer e Togarma. Quem são esses povos?
Gogue representa uma entidade de satanás. Meseque (filho de Jafé, deu origem aos europeus); Tubal (assírios); Persa (Irã); Cuxe (descendentes de Cão, os Líbios, p. ex.); Gomer (descendentes do filho mais velho de Jafé, os Cimérios, arianos que vieram da Ucrânia e Rússia) e finalmente Togarma (povo de Carmequis, Turquia). Muito interessante analisar que esses povos serão os arqui-inimigos de Israel e do reino messiânico.
Objetivo final: no final do milênio, segundo a Bíblia, haverá o juízo final e a ressurreição de todos aqueles que não passaram pela primeira ressurreição (dos salvos em Yeshua). Portanto, o objetivo de Gogue e Magogue com suas nações coligadas será impedir o Juízo final, por isso, tentarão pela última vez destruir a sede do Reino Milenar, Jerusalém – Israel. Em outras palavras, satanás tentará anular o juízo final e a condenação que virá para seus seguidores (Ap 20:7-15).
Indicação das nações da coligação “Gogue” e “Magogue”
PORÉM, HÁ UM GRANDE MISTÉRIO QUE NÃO PODEMOS ENTENDER, não nos sendo revelado: – Como sendo o D´us de Abraão, Isaque e Jacó, o D´us de Israel, um Deus definido pela Bíblia como AMOR , pode ser chamado pela própria Bíblia de D´us dos Exércitos de Israel (ICr 11:9;ICr17:24; I Sm17:45) ou o D´us das batalhas (Sl24:8; ISm25:28) ou o D´us que adestra as mãos de Israel para a guerra (Sl144:1)?
Lembremo-nos que D´us não muda (Ml 3:6). Ele é o mesmo D´us de ontem, de hoje e de sempre. Portanto, concluímos que Ele continua sendo o D´us dos Exércitos de Israel nos dias de hoje.
Eu não posso entender como um D´us definido como amor, paz, justiça, alegria e tantos outros atributos, pode se posicionar ainda hoje como o D´us dos Exércitos de Israel! Isto é difícil de entender, mas é verdade.
Poucos conseguem ver que D´us trabalha em tempos e propósitos consecutivos: Adão perde pelo livre arbítrio o Reino terreno sob o comando celestial e toda a humanidade tem sofrido grandemente as consequências deste pecado da separação: guerras, fome, miséria, corrupção, perda dos valores morais, deterioração da família, etc. Portanto, D´us dá inicio ao processo de Redenção, escolhendo primeiro um povo e uma terra para se manifestar, mostrando seu propósito, dando a este povo a Sua Torá. Este povo precisaria de aprendizado, de disciplina e de temor a D’us. Assim, D´us o coloca por 430 anos para ser escravo no Egito. Depois, D´us através de Moisés o leva para a terra de Canaã, a terra prometida para que jamais deixassem aquele local. Logo a seguir, D´us levanta seus profetas que preconizam e ensinam sobre a era messiânica e o papel de Israel, em específico, da Tribo de Judá, da qual sairia o Messias em sua primeira vinda. Um grande feito divino que marcou o mundo antes e depois dele foi a redenção individual do Messias há dois mil anos, permitindo às nações, através do Mashiach, usufruir das alianças, das promessas e das bênçãos de Israel. O muro de separação foi quebrado entre Israel e as nações. D´us queria que Seu Reino começasse em cada coração, ainda no interior, na alma, tanto para os judeus como para os gentios que crêem em Seu Filho, o Mashiach!(Ef 2:11-22).
Dois mil anos se passaram. D´us permite que Israel subsistisse entre os povos, ajuntando-os dos cantos da terra e levando-os para a terra de seus pais. Israel floresce como povo e nação, preparando-se para o grande dia em que seus olhos serão abertos e receberão o messias Yeshua como Seu Rei (Rm11:26). Este tempo se aproxima e aqui faremos um parêntese, uma pausa, para que as profecias messiânicas continuem a se cumprir em Israel e no mundo.
Se realmente cremos que Ele é amor, então, só entenderemos no final e no tempo messiânico o porquê de todo este conflito com Israel através da história humana. Lá saberemos e comprovaremos que realmente a humanidade receberá o melhor Dele, o Seu amor! Ele só ama Israel porque ama todas as nações. Ele quer o melhor para as nações e, por isso, escolheu Israel e seu povo para ser a luz para as nações (Isaias 42:6) através Daquele (O Mashiach) que vêm Dele para reinar sobre toda a terra, estabelecendo o Seu shalom, a Paz!
Yeshua, em sua primeira vinda, falou muito deste Reino de D´us que começa primeiro em nosso coração. Mas em breve ele será real! A terra viverá em paz, Israel florescerá e dará frutos ao mundo. As nações da terra subirão a Jerusalém para adorar o grande Rei. O próprio Yeshua, quando se despediu de seus discípulos num Seder de Pesach (Ceia de Páscoa), disse que desde aquele momento não beberia mais do fruto da videira (vinho, kidush de Pesach) até aquele dia em que conosco beberá de novo, no Reino do Pai (Mt 26:29). Ele mesmo declarou à Jerusalém: “Declaro-vos, pois, que, desde agora, já não me vereis, até que venhais a dizer: “Baruch há Ba BeShem Adonai” – Bendito o que vem em nome do Senhor! (Mt 23:39)
submitted by josianemoreira to u/josianemoreira [link] [comments]


2020.08.25 23:46 MatGhost Relacionamento distante

Opa,boa noite galera,de boas?Bom,eu queria tá compartilhando um pouco do que tô sentindo nesse momento de minha vida.Tenho 18 anos,e nunca namorei antes,nem se quer fiquei com alguma garota ou algo assim,por diversos motivos na vdd,timidez,insegurança,e me apaixonei por poucas garotas de verdade na minha adolescência(Tipo em 2018 onde gostei de duas garotas,em momentos diferentes claro,mas ambas já eram mães kkkk)enfim,algumas poucas garotas até já gostaram de mim,mas no fundo eu n sentia o mesmo por elas,então achei melhor deixar pra lá msm.Atualmente,eu tenho gostado muito de uma garota da minha idade,me identifico bastante com ela,o único problema é que ela mora bem longe e é relativamente famosa e conhecida na internet.Sei q pode parecer apenas uma fase ou algo do tipo,mas desde de Fevereiro desse ano tenho ela na cabeça,e nem consigo lembrar de um dia no qual não pensei nela ate hoje,mas não me entendam mal,não é nada obsessivo,porém sinto que estou mudando meu comportamento para melhor por causa dela até,venho tentando sempre melhorar minha qualidade de vida e talz,como se fosse uma inspiração ou que ela esteja realmente mechendo comigo sem saber.Enfim,decidi que iria correr atrás dela,não no mal sentido kk,mas sim que iria fazer de tudo pra conquista la,mesmo estando a 2000km de distância e que nossas vidas sejam bem diferentes.Sla,acabo sempre escolhendo as coisas mais difíceis na minha vida,pq la no fundo sei que vale a pena.Simultaneamente,sinto uma insegurança enorme dentro de mim,afinal,infelizmente não existe nenhuma garantia de que isso dara certo mesmo que dê tudo de mim,sinto medo de ela encontrar outra pessoa antes mesmo de eu a conhece la melhor(Afinal,ela é uma garota mt bonita na internet,tem muito cara se jogando nela e talz,e parece que ela prefere olhar bem mais pra caráter e virtudes que beleza ou riqueza,oq me faz gostar ainda mais dela),mesmo que o que mais importe é que ela fique feliz no final das contas independente da pessoa que estiver ao lado dela(Sei que posso estar exagerando um pouco nos meus sentimentos ja que nunca nos conhecemos pessoalmente,mas sinto algo diferente por ela mesmo assim),e tb não quero ser babaca,msm que meu esforço me leve até ela,caso não seja da vontade dela eu irei compreender completamente.Me sinto meio perdido tb,fico sem saber oque fazer,pois além de morarmos bem longe,ela já tem uma vida estabelecida de certa forma,enquanto eu ainda estou no 1° ano de universidade,inclusive atrapalhado pela pandemia,temo que meu único modo de me aproximar dela seja pela internet mesmo.Enfim,coloquei isso como um grande objetivo em minha vida,sim,sei que posso estar exagerando,mas é tenso mandar no coração kk,o importante é nunca agir sem razão tb.No mais,luto pra tirar esses pensamentos negativos da cabeça e seguir sempre em frente,o bom é que estou evoluindo enquanto me inspiro nela,tipo,sou um cara que sempre tenta tirar tudo que poder de qq coisa,seja um filme,livro,anime,game,e até com ela,tento aprender algo novo pra minha vida e por em prática.No final das contas,isso é mais um desabafo dessa situação,sei q se contar isso pra pessoas mais próximas eles podem me zuar,falando que isso é impossível ou que eu tô sonhando alto demais,não que eu deixe isso me abalar muito,mas sinto que revelar isso pra pessoas próximas não vai mudar tanta coisa,mas qualquer conselho é bem vindo,principalmente se você já passou por uma situação similar.Obrigado pela atenção e já peço perdao pelo texto enorme kk,só queria jogar isso um pouco pra fora
submitted by MatGhost to desabafos [link] [comments]


2020.08.07 03:25 _w4rl0ck Medo de transar/ter filhos

Galera, atualmente tenho meus 23 anos e ainda morro de medo de transar, já até recusei várias transas que eu estava na casa da guria e eu simplesmente comecei a ter uma guerra dentro de mim, a ponto de inventar qualquer coisa pra não fazer nada. Meu único trauma foi ao perder a virgindade que a menstruação da minha ex ficou atrasada por alguns dias, mas algo normal para quem está começando a vida sexual devido ansiedade, porém pra mim até hoje eu evito até começar algum relacionamento por ter esse medo de ser pai um dia, a mínima possibilidade já me dá um revestres no estômago, mesmo sempre me protegendo e escolhendo parceiras que tomam anticoncepcional eu ainda não consigo dormir de noite depois de uma transa, atualmente estou mais de um anos sem fazer nada, apenas me privando para não ter que passar por isso novamente... Vocês já passaram por algo parecido? Como consigo sair dessa?
submitted by _w4rl0ck to desabafos [link] [comments]


2020.04.04 05:53 Navled Uma experiência e um pedido pra quem está perdido.

Hoje (21.06) está sendo uma das manhãs mais difíceis das últimas semanas. O sentimento de abandono está absurdo.
Minha autoestima provavelmente nunca esteve tão baixa. Preciso me cuidar.
Meu Deus me ajuda porque quero sair disso e ter uma vida plena.
(29.06) hoje saí só pela primeira vez. Fiquei um tempão escolhendo um lugar pra comer e não consegui escolher, então apenas saí. Errei o caminho, escolhi o lado errado pra ir, mas no fim cheguei em um lugar bacana e enfim comi. O ambiente ajudou a não ser uma coisa triste, pois no momento que comi eu era o único cliente, então slá. Curiosamente hoje foi um dos dias em que eu mais senti o abandono nessa semana. De qq forma, amanhã é domingo, vou tirar o dia pra pensar em algumas coisas, vou sair pra caminhar um pouco, talvez vá em algum bar e tome uma cerveja. Eu sinto que estou chegando na etapa de começar a esboçar a pessoa que quero ser. Tenho visto várias coisas novas e que me interessam na construção do homem que quero me tornar. Aos poucos a vida vai caminhando, e eu tbm.
Nesses dias em que escrevi esses textos eu estava completamente perdido e desesperado por qualquer coisa que me desse esperança de um futuro melhor que aquele presente.
Esses textos foram escritos em momentos de maior reflexão, na maior parte do tempo só estava desesperado mesmo. Pq parecia que a vida nunca melhoraria.
(04.04.20) a minha vida mudou daqueles dias pro presente e, embora o mundo como um todo esteja passando por um momento difícil, eu já atravessei o meu individual.
Eu havia me esquecido desses textos e ao encontrá-los hoje não pude deixar de me lembrar de alguns que li aqui nos últimos dias.
Eu fico meio mal ao perceber que alguns de vcs estão passando por uma fase desgraçada da vida. Pq sei bem como é isso, sei bem como a vida pode quebrar um homem (ou mulher) e como é doloroso e difícil o processo todo de sair do buraco e se refazer.
Mas acreditem, é possível. Há diversos caminhos. Não há caminho certo. Assumir as responsabilidades por mudar as coisas que pode e passar a aceitar as que vc não pode mudar como elas são, é um bom começo.
Escolha pelo menos uma coisa que vc pode mudar por dia, e que mudá-la faria da sua vida um lugar mais suportável, e faça. Nem que seja arrumar a cama ou lavar a louça. Repita isso no maior número de dias que conseguir e eventualmente sua vida mudará.
Enfim, só quero dizer pra você que está num momento de merda que hoje é um bom momento pra começar a atravessar isso. Um passo após o outro e logo mais vc sai. Você muda a cada passo e isso muda a vida como um todo. Só não deixe de caminhar. Te desejo força no processo.
Se eu consegui sair do meu poço, que era bem fundo, você consegue sair do seu. Boa sorte :)
submitted by Navled to desabafos [link] [comments]


2019.09.27 18:18 caxorroloko Estou com 21 anos de idade e não sei o que fazer da minha vida profissional (dicas de cursos que envolvam prática, por favor)

Estou com 21 anos de idade, indo pro quinto semestre de enfermagem em uma federal, porém, estou perdido e não sei se é isso que eu quero pra minha vida.
Eu sempre gostei de trabalhos que envolvessem:
-Prática/por a mão na massa;
-Que eu não fosse usar cálculos durante o serviço por conta da minha péssima base em matemática;
-Que fossem ao ar livre (gosto de pegar sol e odeio ficar em local fechado com a porra da luz ligada mesmo estando de dia);
-Que eu me sinta útil.
Desta forma, acabei escolhendo enfermagem devido (ao meu ver) ser um dos únicos cursos superiores que envolvessem prática/por a mão na massa (quem conhecer outros cursos superiores assim, comente, por favor). Entretanto, no decorrer do curso, percebi que no geral, a enfermagem é mais administrativa do que prática e as práticas que tem também não são tão legais como eu pensava. Além disso, acho que eu não me sentiria tão útil trabalhando como enfermeiro, mesmo sabendo que o nosso cargo é deveras importante (para ter um comparativo, quando eu ajudei na obra da minha casa e acabei fazendo a frente com concreto, eu me senti MUITO útil porque eu vi meu trabalho sendo aplicado e concluído com esforço, mas com muita utilidade). Na enfermagem, eu acho que não teria esse sentimento tão visível assim, já que eu apenas administraria a questão dos téc. de enfermagem, lidaria com a parte burocrática e realizaria a prescrição de enfermagem (que serve apenas de auxilio ao bem estar do paciente). Ademais, a profissão é muito desvalorizada, tanto em questão de salário como em questão da consideração profissional.
Enfim, em relação ao que eu falei, qual profissão vocês acham que eu me melhor adaptaria? Sendo sincero, eu acho que seria muito feliz trabalhando como carteiro (sim, como eu já disse, gosto de estar ao ar livre e gosto de caminhaandar de bicicleta/realizar entregas); soldador (acho muito interessante o serviço, envolve bastante prática) ou pedreiro (acho que é a profissão que mais tem a ver com que eu disse acima). PORÉM, algumas dessas profissões citadas são mal renumeradas e/ou na minha cidade não são oferecidos os cursos de capacitação.
Ultimamente estava pensando em odontologia, mas não sei se seria uma boa ideia. Acho tudo interessante, mas ficar sentado realizando os procedimentos, dentro de um consultório e lidando em certos momentos com criança e pessoas com deficiência mental (tenho muita dificuldade para interagir com esses dois grupos) servem como ponto negativo para mim.
submitted by caxorroloko to desabafos [link] [comments]


2019.09.16 04:20 vini_damiani Como começar no Airsoft?

Como começar no Airsoft?
Esse é um guia para como começar a jogar Airsoft no Brasil. Esse é um guia para quem quer começar nesse incrível esporte em nosso querido País, pra você que nunca jogou e quer descobrir como é!
Você não precisa ser membro de um time para jogar, você também não precisa ter nenhum equipamento, assim como também não precisa ser maior de idade!
O primeiro passo é descobrir um campo próximo a você, você pode achar um campo literalmente só pesquisando Airsoft no google e olhando o mapa! Quase todos os campos tem Instagram, Twitter, Facebook e outras redes sociais para contato facilitando muito. Por esse mesmo método você pode também achar lojas.
Quando você achar um campo, entre em contato por algumas das redes sociais, veja os horários para jogos abertos. Assim como a disponibilidade de equipamento pra alugar. Depois disso é só ir lá e jogar. A comunidade do airsoft é extremamente amigável e sempre recebe novos jogadores de braços abertos
  • Aluguel
Quase todos os campos tem o aluguel de uma airsoft e equipamento de proteção, para que mesmo se você não tiver o equipamento, possa jogar. A taxa costuma variar por volta de R$100 para todo o equipamento (Mascara, AEG, Bolinhas e um Colete) e a taxa do campo para jogar, a maioria fica aberta por 6 horas.
Após alugar e jogar você pode partir para a compra de seu equipamento, vai ter mais imformações no guia do comprador nesse mesmo subreddit, porém isso aqui é básico da legislação e do que você precisa.
  • Quanto Custa?
Caro, é a resposta mais Simples, para conseguir um equipamento de qualidade, o mínimo que você vai gastar é R$1200. Você pode gastar bem menos e ter um equipamento de baixa qualidade que vai quebrar fácil ou ser muito inferior no campo. Então vale mais a pena desembolsar o alto valor e não se arrepender no final. O Barato sai caro.

  • Legislação
A Legislação em torno do airsoft é relativamente simples, você precisa ser maior de 18 para comprar sua Airsoft no Brasil, assim como apresentar um documento com foto (RG). Sua Airsoft deve ter a ponto laranja para diferenciar de uma replica ou simulacro. Você precisa levar a nota fiscal com você e sempre pedir a mesma na hora da compra. Não mostre seu equipamento em publico por que pode causar sérios problemas. Sempre seja discreto e transporte o equipamento em caixas ou mochilas.
Para jogar, depende muito de campo a campo, a maioria tem a idade minima entre 12-14 Anos, então você, menor de idade, pode sim jogar! O Equipamento pode ser alugado ou emprestado na maioria dos campos.
  • O que você precisa?

Revision Desert Locust
Para jogar airsoft você realmente não precisa de muita coisa, existem 2 partes principais do equipamento, e essas são:
  1. Proteção Facial
  2. Sua Arma
E isso é tudo. Você não precisa de todo o equipamento militar, capacetes, uniformes, BDUs, Coletes, Plate Carriers... Tudo que você precisa é proteção e uma Arma ou Marcador, com as bolinhas e bateria ou gás.
Outras peças extremamente recomendadas mas não necessárias são Mascara de meia face e Joelheiras. Sempre compre equipamentos de qualidade, principalmente os de proteção, não vale a pena arriscar perder um dente ou um olho. Confia que consertar um dente é bem mais caro do que comprar uma AEG.
Use um óculos fechado com lentes de policarbonato, evite óculos abertos nos quais os BBs podem entrar pelos lados assim como óculos de Tela, onde s bolinhas podem quebrar e entrar nos olhos, nas mais baratas é possível a bolinha passar direto. NTK, Revision e Pyramex são ótimas marcas para proteção.
As mascaras de Meia face podem ser Teladas, elas protegem a sua o rosto no geral, algumas protegem a orelha também, a maioria das mascaras serve. Eu pessoalmente uso uma de Tela e Tecido, da One Tigris, e é perfeita, muito confortável.
Joelheiras trazem um ótimo conforto no jogo, você vai passar um bom tempo ajoelhado e seus joelhos agradecem. é muito barato e simplesmente não tem motivo para não ter.
  • Escolhendo sua primeira Airsoft
Eu vou me aprofundar mais nesse tópico no Guia do Comprador, aqui nesse Subreddit, porém basicamente o mais importante é comprar uma arma boa no começo, não vale a pena pegar o mais barato pois quebra muito fácil e é melhor gastar um pouco mais e ter uma arma boa do que gastar menos e ficar sem nenhuma depois de quebrar.
Existem 3 sistemas de propulsão no airsoft, AEG, GBB (ou NBB) e Spring.
AEG - Usa um motor eletrico para puxar uma mola e disparar a BB de forma Automatica ou Semi Automatica. É a melhor plataforma para iniciante, uma AEG tem um poder de fogo superior a uma GBB ou uma Spring e é a mais facil de manusear e manter, além de ser possível pegar uma AEG boa por um preço barato. a maioria dos fuzis é AEG, como M4s e AKs. Algumas marcas boas são Classic Army, G&G, ICS e VFC
M4 AEG
GBB ou NBB - Usa gás para impulsionar a bolinha. É uma das plataformas mais caras e difícieis do airsoft, depois de Snipers. A maioria são pistolas, mas existem alguns fuzis e shotguns também. Elas requerem manutenção constante e gás. Algumas pistolas NBB parecem ser atratívas pelo preço porém a qualidade deixa a desejar, a performance é inferior e magazines são raras, muitas vezes sendo impossíveis de achar (Como as pistolas da Cybergun). Carregadores ou Magazines de GBBs são muito caros, custando entre R$150 e R$500 por um carregador, muitas vezes de baixa capacidade entre 10-30 bolinhas (Enquanto um carregador de AEG custa bem menos de R$100 e consegue levar mais de 200 Bolinhas)
Pistola a Gás
Spring - Spring é a forma mais basica do airsoft, você puxa uma mola manualmente a cada disparo. É comum em shotguns e Snipers, assim como armas de brinquedo, chamadas de Toy. Elas são normalmente as mais baratas porém tem baixissima performance e não são uteis devido ao disparo único, exceto Snipers. As snipers mais baratas são horríveis em precisão, você precisa ou comprar uma sniper boa como uma SRS Silverback ou montar a sua, Espere gastar por volta de R$4000-5000 para montar seu kit de sniper.
Sniper Spring
A Partir desse Post é possível Escolher o seu equipamento e começar a jogar! Olhe também o guia de compra, aqui nesse subreddit para escolher qual Airsoft você vai comprar! Qualquer dúvida pode ser tirada nos comentários desse post! Muito obrigado aos leitores e boa sorte para você que está começando, espero que esse guia seja útil!
submitted by vini_damiani to airsoft_brasil [link] [comments]


2019.08.08 15:35 Eri-Gor Feedback da comunidade sobre livro em desenvolvimento

Fala galera.
Estou disponibilizando um link contendo o Manual básico que criei para meu cenário de fantasia, história e sistema chamado Eri – Gor RPG: A guerra dos elementos. Já está na versão 1.4 e pode ser baixado gratuitamente na plataforma Dungeonist:
https://www.dungeonist.com/marketplace/product/eri-gor-rpg-a-guerra-dos-elementos-beta-v1-4/
Link para o Discord do RPG: https://discord.gg/RBFTasw
Podemos trocar ideias sobre o mundo, dicas, inúmeras possibilidades de criação de personagens, e principalmente jogar. Caso tenha algum feedback (ou algum erro que tenha encontrado), entre em contato comigo. Faça parte do playtest do sistema: sua opinião será muito bem-vinda!
O sistema (chamado Union) conta com 10 raças, sendo que 5 delas são especiais e 23 Classes com suas respectivas funções dentro do mundo e habilidades (ao todo são mais de 500 habilidades). A maioria das Classes foge um pouco do padrão, por exemplo, os Guerreiros das Sombras possuem capacidades de lidar com as sombras e utilizá-las para se mesclar, esconder pessoas, realizar ataques mortais, etc.; Guerreiros da Natureza conseguem controlar os vegetais, mesclar em árvores, etc.; Guerreiros do Tempo utilizam-se de teletransportes e habilidades únicas para criar efeitos impressionante (e muita das vezes irreversíveis); Magos conseguem utilizar os Manuscritos deixados pelos deuses antigos antes de serem massacrados e manipular as Palavras de Poder, criando efeitos poderosos e únicos através da técnica chamada Magia (por exemplo, ao adicionar a palavra “Meteorum” num ataque do Livro do Fogo, gerando o poder “Impetum Elementum Meteorum”, o ataque cairá dos céus, acertando todos numa área de 20m de raio até 25m do personagem e causando o triplo do dano da habilidade).
Em Eri – Gor RPG, cada jogador pode escolher seguir um dos sete deuses elementais de Eri. Os deuses ajudarão seus adeptos com o Karma, uma força muito poderosa capaz de realizar grandes feitos e que não quebra o Acordo dos deuses, acordo criado por eles e os sete deuses de Gor após a Primeira guerra celestial e quase destruição do mundo (os principais são os poderes elementais concedidos pelo deus escolhido; por exemplo, escolhendo Kodos, o deus do Fogo, o jogador poderá criar chuvas de fogo, envolver armas com fogo, entre outros).
O Sistema utiliza apenas d10 (no máximo 3 dados), tanto para testes, quanto para rolagens de dano. No combate, os Pontos Heroicos serão um dos grandes diferenciais, fazendo com que os personagens tenham uma enorme quantidade de opções para alterar uma cena, graças à possibilidade de quebrar a ordem de Iniciativa e agir quando quiser.
A Guerra é o tema principal. O sistema de guerra (combate entre tropas) incrementará o sistema de combate (no meu mundo, os personagens conseguem sair dizimando vários inimigos como nos filmes de ação).
submitted by Eri-Gor to rpg_brasil [link] [comments]


2019.07.18 19:18 altovaliriano O Clube das Senhoras Mortas

Link: https://bit.ly/2JFSJ6B
Autor: Lauren (autodescrita como "dona de pre-gameofthrones e asoiafuniversity")

“Senhoras morrem ao dar à luz. Ninguém canta canções sobre elas.”
O Clube das Senhoras Mortas é um termo que eu inventei por volta de 2012 para descrever o Panteão de personagens femininas subdesenvolvidas em ASOIAF a partir da geração anterior ao início da história.
É um termo que carrega críticas inerentes a ASOIAF, que esta postagem irá abordar, em um ensaio dividido em nove partes. A primeira, segunda e a terceira parte deste ensaio definem o termo em detalhes. As seções subsequentes examinam como essas mulheres foram descritas e por que este aspecto de ASOIAF merece críticas, explorando a permeabilidade da trope das mães mortas na ficção, o uso excessivo de violência sexual ao descrever estas mulheres e as diferenças da representação do sacrifício masculino versus o sacrifício feminino na narrativa de GRRM.
Para concluir, eu afirmo que a maneira como estas mulheres foram descritas mina a tese de GRRM, e ASOIAF – uma série que eu considero como sendo uma das maiores obras de fantasia moderna – fica mais pobre por causa disso.
*~*~*~*~
PARTE I: O QUE É O CLUBE DAS SENHORAS MORTAS [the Dead Ladies Club]?
Abaixo está uma lista das mulheres que eu pessoalmente incluo no Clube das Senhoras Mortas [ou simplesmente CSM]. Esta lista é flexível, mas é geralmente sobre quem as pessoas estão falando quando falam sobre o CSM [DLC, no original]:
  1. Lyanna Stark
  2. Elia Martell
  3. Ashara Dayne
  4. Rhaella Targaryen
  5. Joanna Lannister
  6. Cassana Estermont
  7. Tysha
  8. Lyarra Stark
  9. A Princesa Sem Nome de Dorne (mãe de Doran, Elia, e Oberyn)
  10. Mãe sem Nome de Brienne
  11. Minisa Whent-Tully
  12. Bethany Ryswell-Bolton
  13. EDIT – A Esposa do Moleiro - GRRM nunca deu nome a ela, porém ela foi estuprada por Roose Bolton e deu à luz a Ramsay
  14. Eu posso estar esquecendo alguém.
A maioria do CSM é composta de mães, mortas antes de a série começar. Deliberadamente, eu uso a palavra "panteão" quando estou descrevendo o CSM, porque, como os deuses da mitologia antiga, estas mulheres normalmente exercem grande influência ao longo da vida de nossos atuais POVs e sua deificação é em grande parte o problema. As mulheres do CSM tendem a ser fortemente romantizadas ou fortemente vilanizadas pelo texto; ou em um pedestal ou de joelhos, para parafrasear Margaret Attwood. As mulheres do CSM são descritas por GRRM como pouco mais do que fantasias masculinas e tropes batidos, definidas quase que exclusivamente por sua beleza e magnetismo (ou falta disso). Elas não têm qualquer voz própria. Muitas vezes elas sequer têm nome. Elas são frequentemente vítimas de violência sexual. Elas são apresentadas com pouca ou nenhuma escolha em suas histórias, algo que eu considero como sendo um lapso particularmente notório quando GRRM diz que são nossas escolhas que nos definem.
O espaço da narrativa que é dado a sua humanidade e sua interioridade (sua vida interior, seus pensamentos e sentimentos, à sua existência como indivíduos) é mínimo ou inexistente, que é uma grande vergonha em uma série que foi feita para celebrar a nossa humanidade comum. Como posso ter fé na tese de ASOIAF, que as vidas das pessoas "tem significado, não sua morte", quando GRRM criou um círculo de mulheres cujo principal, se não único propósito, era morrer?
Eu restringi o Clube das Senhoras Mortas às mulheres de até duas gerações atrás porque a Senhora em questão deve ter alguma conexão imediata com um personagem POV ou um personagem de segundo escalão. Essas mulheres tendem a ser de importância imediata para um personagem POV (mães, avós, etc.), ou no máximo elas estão a um personagem de distância de um personagem POV na história principal (AGOT - ADWD +).
Exemplo #1: Dany (POV) – > Rhaella Targaryen
Exemplo #2: Davos (POV) – > Stannis – > Cassana Estermont
*~*~*~*~
PARTE II: "E AGORA, DIGA O NOME DELA."
Lyanna Stark, "linda e voluntariosa, e morta antes do tempo". Sabemos pouco sobre Lyanna além de quantos homens a desejaram. Uma figura tipo Helena de Troia, um continente inteiro de homens lutou e morreu porque "Rhaegar amou sua Senhora Lyanna". Ele a amava o suficiente para trancá-la em uma torre, onde ela deu à luz e morreu. Mas quem era ela? Como ela se sentiu sobre qualquer um desses eventos? O que ela queria? Quais eram suas esperanças, seus sonhos? Sobre isto, GRRM permanece em silêncio.
Elia Martell, "gentil e inteligente, com um coração manso e uma sagacidade doce." Apresentada na narrativa como uma mãe e uma irmã morta, uma esposa deficiente que não poderia dar à luz a mais filhos, ela é definida unicamente por suas relações com vários homens, com nenhuma história própria além de seu estupro e assassinato.
Ashara Dayne, a donzela na torre, a mãe de uma filha natimorta, a bela suicida, não temos quaisquer detalhes de sua personalidade, somente que ela foi desejada por Barristan o Ousado e Brandon ou Ned Stark (ou talvez ambos).
Rhaella Targaryen, Rainha dos Sete Reinos por mais de 20 anos. Sabemos que Aerys abusou e estuprou para conceber Daenerys. Sabemos que ela sofreu muitos abortos. Mas o que sabemos sobre ela? O que ela achou do desejo de Aerys de fazer florescer os desertos dorneses? O que ela passou fazendo durante 20 anos quando não estava sendo abusada? Como ela se sentiu quando Aerys mudou a corte de Rochedo Casterly por quase um ano? Não temos respostas para qualquer uma dessas perguntas. Yandel escreveu todo um livro de história de ASOIAF fornecendo muitas informações sobre as personalidades e peculiaridades e medos e desejos de homens como Aerys e Tywin e Rhaegar, então eu conheço quem são esses homens de uma forma que não conheço as mulheres no cânone. Não acho que seja razoável que GRRM deixe a humanidade de Rhaella praticamente em branco quando ele teve todo O Mundo de Gelo e Fogo para detalhar sobre personagens anteriores a saga, e ele poderia facilmente ter escrito uma pequena nota lateral sobre a Rainha Rhaella. Temos uma porção de diários e cartas e coisas sobre os pensamentos e sentimentos de rainhas medievais do mundo real, então por que Yandel (e GRRM) não nos informaram um pouco mais sobre a última rainha Targaryen nos Sete Reinos? Por que nós não temos uma ilustração de Rhaella em TWOIAF?
Joanna Lannister, desejada por ambos um Rei e um Mão do Rei e feita sofrer por isso, ela morreu dando à luz Tyrion. Sabemos do "amor que havia entre" Tywin e Joanna, mas detalhes sobre ela são raros e distantes. Em relação a muitas destas mulheres, as escassas linhas no texto sobre elas deixam frequentemente o leitor a perguntar, "bem, o que exatamente isso que dizer?". O que exatamente significa que Lyanna fosse voluntariosa? O que exatamente significa que Rhaella fosse consciente de seu dever? Joanna não é exceção, com a provocativa (ainda que frustrantemente vaga) observação de GRRM de que Joanna "governava" Tywin em casa. Joanna é meramente um esboço grosseiro no texto, como um reflexo obscuro.
Cassana Estermont. Honestamente eu tentei recordar uma citação sobre Cassana e percebi que não houve qualquer uma. Ela é um amor afogado, a esposa morta, a mãe morta, e não sabemos de mais nada.
Tysha, uma adolescente que foi salva de estupradores, apenas para sofrer estupro coletivo por ordem de Tywin Lannister. O paradeiro dela tornou-se algo como um talismã para Tyrion em ADWD, como se encontrá-la fosse libertá-lo da longa e negra sombra de seu pai morto, mas fora a violência sexual que ela sofreu, não sabemos mais nada sobre essa garota humilde exceto que ela amava um menino considerado pela sociedade westerosi como indigno de ser amado.
Quanto a Lyarra, Minisa, Bethany e as demais, sabemos pouco mais que seus nomes, suas gravidezes e suas mortes, e de algumas não temos sequer nomes.
Eu por vezes incluo Lynesse Hightower e Alannys Greyjoy como membras honorárias, apesar de que, obviamente, elas não estejam mortas.
Eu disse acima que as mulheres do CSM ou são postas em um pedestal ou colocadas de joelhos. Lynesse Hightower se encaixa em ambos os casos: foi-nos apresentada por Jorah como uma história de amor saída direto das canções, e vilanizada como a mulher que deixou Jorah para ser uma concubina em Lys. Nas palavras de Jorah, ele odeia Lynesse, quase tanto quanto a ama. A história de Lynesse é definida por uma porção de tropes batidas; ela é a “Stunningly Beautiful” “Uptown Girl” / “Rich Bitch” “Distracted by the Luxury” até ela perceber que Jorah é “Unable to support a wife”. (Todos estes são explicados no tv tropes se você quiser ler mais.) Lynesse é basicamente uma encarnação da trope gold digger sem qualquer profundidade, sem qualquer subversão, sem aprofundar muito em Lynesse como pessoa. Mesmo que ela ainda esteja viva, mesmo que muitas pessoas ainda vivas conheçam-na e sejam capazes de nos dizer sobre ela como pessoa, elas não o fazem.
Alannys Greyjoy eu inclui pessoalmente no Clube das Senhoras Mortas porque sua personagem se resume a uma “Mother’s Madness” com pouco mais sobre ela, mesmo que, novamente, não esteja morta.
Quando eu incluo Lynesse e Alannys, cada região nos Sete Reinos de GRRM fica com pelo menos uma do CSM. Foi uma coisa que se sobressaiu para mim quando eu estava lendo pela primeira vez – quão distribuídas estão as mães mortas e mulheres descartadas de GRRM, não é só em uma Casa, está em todos os lugares da obra de GRRM.
E quando digo "em toda a obra do GRRM," eu quero dizer em todos os lugares. Mães mortas em segundo plano (normalmente no parto) antes de a história começar é um trope que GRRM usa ao longo de sua carreira, em Sonho Febril, Dreamsongs e Armageddon Rag e em seus roteiros para TV. Demonstra falta de imaginação e preguiça, para dizer o mínimo.
*~*~*~*~
PARTE III: QUEM NÃO SÃO ELAS?
Mulheres históricas e mortas há muito tempo, como Visenya Targaryen, não estão incluídas no Clube das Senhoras Mortas. Por que, você pergunta?
Se você for até o americano comum na rua, provavelmente será capaz de lhe dizer algo sobre a mãe, a avó, a tia ou alguma outra mulher em suas vidas que seja importante para eles, e você pode ter uma ideia sobre quem eram essas mulheres como pessoas. Mas o americano médio provavelmente não poderá contar muito sobre Martha Washington, que viveu séculos atrás. (Se você não é americano, substitua “Martha Washington” pelo nome da mãe de uma figura política importante que viveu há 300 anos. Sou americana, então este é o exemplo que estou usando. Além disso, eu já posso ouvir os nerds da história protestando - sente-se, você está nitidamente acima da média.).
Da mesma forma, o westerosi médio deve (misoginia à parte) geralmente ser capaz de lhe dizer algo sobre as mulheres importantes em suas vidas. Na história da vida de nosso mundo, reis, senhores e outros nobres compartilharam ou preservaram informações sobre suas esposas, mães, irmãs e outras mulheres, apesar de terem vivido em sociedades medievais extremamente misóginas.
Então, não estou falando “Ah, meus deus, uma mulher morreu, fiquem revoltados”. Não é isso.
Eu geralmente limito o CSM às mulheres que morreram recentemente na história westerosi e que tiveram suas humanidades negadas de uma maneira que seus contemporâneos do sexo masculino não tiveram.
*~*~*~*~
PARTE IV: POR QUE ISSO IMPORTA?
O Clube da Senhoras Mortas é formado por mulheres de até duas gerações passadas, sobre as quais devemos saber mais, mas não sabemos. Nós sabemos pouco mais além de que elas tiveram filhos e morreram. Eu não conheço essas mulheres, exceto através do fandom transformativo. Eu conheci muito sobre os personagens masculinos pré-série no texto, mas cânone não me dá quase nada sobre essas mulheres.
Para copiar de outra postagem minha sobre essa questão, é como se as Senhoras Mortas existissem na narrativa do GRRM apenas para serem abusadas, estupradas, parir e morrer para mais tarde terem seus semblantes imutáveis moldados em pedra e serem colocadas em pedestais para serem idealizadas. As mulheres do Clube das Senhoras Mortas não têm a mesma caracterização e evolução dos personagens masculinos pré-série.
Pense em Jaime, que, embora não seja um personagem pré-série, é um ótimo exemplo de como o GRRM pode usar a caracterização para brincar com seus leitores. Começamos vendo Jaime como um babaca que empurra crianças de janelas (e não me entenda mal, ele ainda é um babaca que empurra crianças para fora das janelas), mas ele também é muito mais do que isso. Nossa percepção como leitores muda e entendemos que Jaime é bastante complexo, multicamadas e cinza.
Quanto a personagens masculinos mortos pré-série, GRRM ainda consegue fazer coisas interessantes com suas histórias, e transmitir seus desejos, e brincar com as percepções dos leitores. Rhaegar é um excelente exemplo. Os leitores vão da versão de Robert da história, de que Rhaegar era um supervilão sádico, à ideia de que o que quer que tenha acontecido entre Rhaegar e Lyanna não foi tão simples como Robert acreditava, e alguns fãs progrediam ainda mais para essa ideia de que Rhaegar era fortemente motivado por profecias.
Mas nós não temos esse tipo de desenvolvimento de personagens com as Senhoras Mortas. Por exemplo, Elia existe na narrativa para ser estuprada e morrer, e para motivar os desejos de Doran por justiça e vingança, um símbolo da causa dornesa, um lembrete da narrativa de que são os inocentes que mais sofrem no jogo dos tronos. . Mas nós não sabemos quem ela era como pessoa. Nós não sabemos o que ela queria na vida, como ela se sentia, com o que ela sonhava.
Nós não temos caracterização do CSM, nós não temos mudanças na percepção, mal conseguimos qualquer coisa quando se trata dessas mulheres. GRRM não escreve personagens femininas pré-série da mesma maneira que ele escreve personagens masculinos pré-série. Essas mulheres não recebem espaço na narrativa da mesma forma que seus contemporâneos masculinos.
Pensa na Princesa Sem Nome de Dorne, mãe de Doran, Elia e Oberyn. Ela era a única governante feminina de um reino enquanto a geração Rebelião de Robert estava surgindo, e ela também é a única líder de uma grande Casa durante esse período cujo nome não temos.
O Norte? Governado por Rickard Stark. As Terras Fluviais? Governadas por Hoster Tully. As Ilhas de Ferro? Governadas por Quellon Greyjoy. O Vale? Governado por Jon Arryn. As Terras Ocidentais? Governadas por Tywin Lannister. As Terras da Tempestade? Steffon, e depois Robert Baratheon. A Campina? Mace Tyrell. Mas e Dorne? Apenas uma mulher sem nome, ops, quem diabos liga, quem liga, por se importar com um nome, quem precisa de um, não é como se nomes importassem em ASOIAF, né? *sarcasmo*
Não nos deram o nome dela nem em O Mundo de Gelo e Fogo, ainda que a Princesa Sem Nome tenha sido mencionada lá. E essa falta de um nome é muito limitante - é tão difícil discutir a política de um governante e avaliar suas decisões quando o governante nem sequer tem um nome.
Para falar mais sobre o anonimato das mulheres... Tysha não conseguiu um nome até o A Fúria dos Reis. Apesar de terem sido mencionadas nos apêndices do livro 1, nem Joanna nem Rhaella foram nomeadas dentro da história até o A Tormenta de Espadas. A mãe de Ned Stark não tinha um nome até surgir a árvore genealógica no apêndice da TWOIAF. E quando a Princesa Sem Nome de Dorne conseguirá um nome? Quando?
Quando penso nisso, não posso deixar de pensar nesta citação: "Ela odiava o anonimato das mulheres nas histórias, como se elas vivessem e morressem só para que os homens pudessem ter sacadas metafísicas." Muitas vezes essas mulheres existem para promover os personagens masculinos, de uma forma que não se aplica a homens como Rhaegar ou Aerys.
Eu não acho que GRRM esteja deixando de fora ou atrasando esses nomes de propósito. Eu não acho que GRRM está fazendo nada disso deliberadamente. O Clube das Mulheres Mortas, em minha opinião, é o resultado da indiferença, não de maldade.
Mas esses tipos de descuidos, como a princesa de Dorne, que não têm nome, são, em minha opinião, indicativos de uma tendência muito maior - GRRM recusa dar espaço a essas mulheres mortas na narrativa, ao mesmo tempo em que proporciona espaço significativo aos personagens masculinos mortos ou anteriores à série. Esta questão, em minha opinião, é importante para a teoria espacial feminista - ou as maneiras pelas quais as mulheres habitam ou ocupam o espaço (ou são impedidas de fazê-lo). Algumas acadêmicas feministas argumentam que mesmo os “lugares” ou “espaços” conceituais (como uma narrativa ou uma história) influenciam o poder político, a cultura e a experiência social das pessoas. Essa discussão provavelmente está além do escopo desta postagem, mas basicamente argumenta-se que as mulheres e meninas são socializadas para ocupar menos espaço do que os homens em seus arredores. Assim, quando o GRRM recusa o espaço narrativo para as mulheres pré-série de uma forma que ele não faz para os homens pré-série, sinto que ele está jogando a favor de tropes misóginas ao invés de subvertê-las.
*~*~*~*~
PARTE V: A MORTE DA MÃE
Dado que muitas dos CSM (embora não todas) eram mães, e que muitas morreram no parto, eu quero examinar este fenômeno com mais detalhes, e discutir o que significa para o Clube das Senhoras Mortas.
A cultura popular tende a priorizar a paternidade, marginalizando a maternidade. (Veja a longa história de mães mortas ou ausentes da Disney, storytelling que é meramente uma continuação de uma tradição de conto de fadas muito mais antiga da “aniquilação simbólica” da figura materna.) As plateias são socializadas para ver as mães como “dispensáveis”, enquanto pais são “insubstituíveis”:
Isto é alcançado não apenas removendo a mãe da narrativa e minando sua atividade materna, mas também mostrando obsessivamente sua morte, repetidas vezes. […] A morte da mãe é invocada repetidamente como uma necessidade romântica [...] assim parece ser um reflexo na cultura visual popular matar a mãe. [x]
Para mim, a existência do Clube das Senhoras Mortas está perpetuando a tendência de desvalorizar a maternidade, e ao contrário de tantas outras coisas sobre o ASOIAF, não é original, não é subversivo e não é boa escrita.
Pense em Lyarra Stark. Nas próprias palavras de GRRM, quando perguntado sobre quem era a mãe de Ned Stark e como ela morreu, ele nos diz laconicamente: “Senhora Stark. Ela morreu”. Não sabemos nada sobre Lyarra Stark, além de que ela se casou com seu primo Rickard, deu à luz quatro filhos e morreu durante ou após o nascimento de Benjen. É outro exemplo de indiferença casual e desconsideração do GRRM para com essas mulheres, e isso é muito decepcionante vindo de um autor que é, em diversos aspectos, tão incrível. Se GRRM pode imaginar um mundo tão rico e variado como Westeros, por que é tão comum que quando se trata de parentes femininos de seus personagens, tudo o que GRRM pode imaginar é que eles sofrem e morrem?
Agora, você pode estar dizendo, “morrer no parto é apenas algo que acontece com as mulheres, então qual é o grande problema?”. Claro, as mulheres morriam no parto na Idade Média em percentuais alarmantes. Suponhamos que a medicina westerosi se aproxime da medicina medieval - mesmo se fizermos essa suposição, a taxa em que essas mulheres estão morrendo no parto em Westeros é excessivamente alta em comparação com a verdadeira Idade Média, estatisticamente falando. Mas aqui vai a rasteira: a medicina de Westerosi não é medieval. A medicina de Westerosi é melhor do que a medicina medieval. Parafraseando meu amigo @alamutjones, Westeros tem uma medicina melhor do que a medieval, mas pior do que os resultados medievais quando se trata de mulheres. GRRM está colocando interferindo na balança aqui. E isso demonstra preguiça.
Morte no parto é, por definição, um óbito muito pertencente a um gênero. E é assim que GRRM define essas mulheres - elas deram à luz e elas morreram, e nada mais sobre elas é importante para ele. ("Senhora Stark. Ela morreu.") Claro, há algumas pequenas minúcias que podemos reunir sobre essas mulheres se apertarmos os olhos. Lyanna foi chamada de voluntariosa, e ela teve algum tipo de relacionamento com Rhaegar Targaryen que o júri ainda está na expectativa de conhecer, mas seu consentimento foi duvidoso na melhor das hipóteses. Joanna estava felizmente casada, e ela foi desejada por Aerys Targaryen, e ela pode ou não ter sido estuprada. Rhaella foi definitivamente estuprada para conceber Daenerys, que ela morreu dando à luz.
Por que essas mulheres têm um tratamento de gênero? Por que tantas mães morreram no parto em ASOIAF? Os pais não tendem a ter mortes motivadas por seu gênero em Westeros, então por que a causa da morte não é mais variada para as mulheres?
E por que tantas mulheres em ASOIAF são definidas por sua ausência, como buracos negros, como um espaço negativo na narrativa?
O mesmo não pode ser dito de tantos pais em ASOIAF. Considere Cersei, Jaime e Tyrion, mas cujo pai é uma figura divina em suas vidas, tanto antes como depois de sua morte. Mesmo morto, Tywin ainda governa a vida de seus filhos.
É a relação entre pai e filho (Randyll Tarly, Selwyn Tarth, Rickard Stark, Hoster Tully, etc.) que GRR dá tanto peso em relação ao relacionamento da mãe, com notáveis exceções encontradas em Catelyn Stark e Cersei Lannister. (Embora com Cersei, acho que poderia ser arguir que GRRM não está subvertendo nada - ele está jogando no lado negro da maternidade, e a ideia de que as mães prejudicam seus filhos com sua presença - que é basicamente o outro lado da trope da mãe morta - mas esta postagem já está com um tamanho absurdo e eu não vou entrar nisso aqui.)
*~*~*~*~
PARTE VI: O CSM E VIOLÊNCIA SEXUAL
Apesar de suas alegações de verossimilhança histórica, GRRM fez Westeros mais misógino do que a verdadeira Idade Média. Tendo em conta que detalhes sobre violência sexual são as principais informações que temos sobre o CSM, por que é necessária tanta violência sexual?
Eu discuto esta questão em profundidade na minha tag #rape culture in Westeros, mas acho que merece ser tocado aqui, pelo menos brevemente.
Garotas como Tysha são definidas pela violência sexual pela qual passaram. Sabemos sobre o estupro coletivo de Tysha no livro 1, mas sequer aprendemos seu nome até o livro 2. Muitas do CSM são vítimas de violência sexual, com pouca ou nenhuma atenção dada a como essa violência as afetou pessoalmente. Mais atenção é dada a como a violência sexual afetou os homens em suas vidas. Com cada novo assédio sexual que Joanna sofreu em razão de Aerys, sabemos que por meio de O Mundo de Gelo e Fogo que Tywin rachou um pouco mais, mas como Joanna se sentiu? Sabemos que Rhaella havia sido abusada a ponto de parecer que uma fera a atacara, e sabemos que Jaime se sentia extremamente conflituoso por causa de seus juramentos da Guarda Real, mas como Rhaella se sentia quando seu agressor era seu irmão-marido? Sabemos mais sobre o abuso que essas mulheres sofreram do que sobre as próprias mulheres. A narrativa objetifica, ao invés de humanizar, o CSM.
Por que os personagens messiânicos de GRRM têm que ser concebidos por meio de estupro? A figura materna sendo estuprada e sacrificada em prol do messias/herói é uma trope de fantasia velha e batida, e GRRM faz isso não uma vez, mas duas (ou possivelmente três) vezes. Sério, GRRM? Sério? GRRM não precisa depender de mães estupradas e mortas como parte de sua história trágica pré-fabricada. GRRM pode fazer melhor que isso, e ele deveria. (Mais debates na minha tag #gender in ASOIAF.)
*~*~*~*~
PARTE VII: SACRIFÍCIO MASCULINO, SACRIFÍCIO FEMININO E ESCOLHA
Agora, você pode estar se perguntando: "É normal que os personagens masculinos se sacrifiquem, então por que as mulheres não podem se sacrificar em prol do messias? O sacrifício feminino não é subversivo?”
Sacrifício masculino e sacrifício feminino muitas vezes não são os mesmos na cultura popular. Para resumir - os homens se sacrificam, enquanto as mulheres são sacrificadas.
As mulheres que morrem no parto para dar à luz o messias não são a mesma coisa que os personagens masculinos fazendo uma última grande investida com armas em punho para dar ao Herói Messiânico a chance de Fazer A Coisa. Os personagens masculinos que se vão com armas fumegantes em mãos escolhem esse destino; é o resultado final da sua caracterização fazer isso. Pense em Syrio Forel. Ele escolhe se sacrificar para salvar um dos nossos protagonistas.
Mas mulheres como Lyanna, Rhaella e Joanna não tiveram uma escolha, não tiveram nenhum grande momento de vitória existencial que fosse a ápice de seus personagens; eles apenas morreram. Elas sangraram, elas adoeceram, elas foram assassinados - elas-apenas-morreram. Não havia grande escolha para se sacrificar em favor de salvar o mundo, não havia opção de recusar o sacrifício, não havia escolha alguma.
E isso é fundamental. É isso que está no coração de todas as histórias do GRRM: escolha. Como eu disse aqui,
“Escolha […]. Esta é a diferença entre bem e mal, você sabe disso. Agora parece que sou eu que tenho que fazer uma escolha” (Sonho Febril). Nas palavras do próprio GRRM, “Isso é algo que se vê bem em meus livros: Eu acredito em grandes personagens. Todos nós somente capazes de fazer grandes coisas, e de fazer coisas ruins. Nós temos os anjos e os demônios dentro de nós, e nossas vidas são uma sucessão de escolhas.” São as escolhas que machucam, as escolhas em que o bom e o mal são sopesados – essas são as escolhas em que “o coração humano [está] em conflito consigo mesmo”, o que GRRM considera “a única coisa que vale a pena escrever sobre”.
Homens como Aerys, Rhaegar e Tywin fazem escolhas em ASOIAF; mulheres como Rhaella não têm nenhuma escolha na narrativa.
GRRM acha que não vale a pena escrever sobre as histórias do Clube das Senhoras Mortas? Não houve nenhum momento na mente do GRRM em que Rhaella, Elia ou Ashara se sentiram em conflito em seus corações, em nenhum momento eles sentiram suas lealdades divididas? Como Lynesse se sentiu escolhendo concubinato? E sobre Tysha, que amou um garoto Lannister, mas sofreu estupro coletivo nas mãos da Casa Lannister? Como ela se sentiu?
Seria muito diferente se soubéssemos sobre as escolhas que Lyanna, Rhaella e Elia fizeram. (O Fandom frequentemente especula sobre se, por exemplo, Lyanna escolheu ir com Rhaegar, mas o texto permanece em silêncio sobre este assunto mesmo em A Dança dos Dragões. GRRM permanece em silêncio sobre as escolhas dessas mulheres.)
Seria diferente se o GRRM explorasse seus corações em conflito, mas não ficamos sabendo de nada sobre isso. Seria subversivo se essas mulheres escolhessem ativamente se sacrificar, mas não o fizeram.
Dany provavelmente está sendo criada como uma mulher que ativamente escolhe se sacrificar para salvar o mundo, e acho isso subversivo, um esforço valoroso e louvável da parte da GRRM lidar com essa dicotomia entre o sacrifício masculino e o sacrifício feminino. Mas eu não acho que isso compensa todas essas mulheres mortas sacrificadas no parto sem escolha.
*~*~*~*~
PARTE VIII: CONCLUSÕES
Espero que este post sirva como uma definição funcional do Clube das Senhoras Mortas, um termo que, pelo menos para mim, carrega muitas críticas ao modo como a GRRM lida com essas personagens femininas. O termo engloba a falta de voz dessas mulheres, o abuso excessivo e fortemente ligado ao gênero que sofreram e sua falta de caracterização e arbítrio.
GRRM chama seus personagens de seus filhos. Eu me sinto como essas mulheres mortas - as mães, as esposas, as irmãs - eu sinto como se essas mulheres fossem crianças natimortas de GRRM, sem nada a não ser um nome em uma certidão de nascimento, e muito potencial perdido, e um buraco onde já houve um coração na história de outra pessoa. Desde os meus primeiros dias no tumblr, eu queria dar voz a essas mulheres sem voz. Muitas vezes elas foram esquecidas, e eu não queria que elas fossem.
Porque se elas fossem esquecidas - se tudo o que havia para elas era morrer - como eu poderia acreditar em ASOIAF?
Como posso acreditar que “a vida dos homens tem significado, não sua morte” se GRRM criou este grupo de mulheres meramente para ser sacrificado? Sacrificado por profecia, ou pela dor de outra pessoa, ou simplesmente pela tragédia em tudo isso?
Como posso acreditar em todas as coisas que a ASOIAF representa? Eu sei que GRRM faz um ótimo trabalho com Sansa, Arya e Dany e todos os outros POVs femininos, e eu o admiro por isso.
Mas quando a ASOIAF pergunta, “o que é a vida de um garoto bastardo perante um reino?” Qual é o valor de uma vida, quando comparada a tanta coisa? E Davos responde, suavemente, “Tudo”… Quando ASOIAF diz que… quando a ASOIAF diz que uma vida vale tudo, como as pessoas podem me dizer que essas mulheres não importam?
Como posso acreditar em ASOIAF como uma celebração à humanidade, quando a GRRM desumaniza e objetifica essas mulheres?
O tratamento dessas mulheres enfraquece a tese central da ASOIAF, e não precisava ser assim. GRRM é melhor do que isso. Ele pode fazer melhor.
Eu quero estar errada sobre tudo isso. Eu quero que GRRM nos conte em Os Ventos do Inverno tudo sobre as escolhas de Lyanna, e eu quero aprender o nome da Princesa Sem Nome, e eu quero saber que três mulheres não foram estupradas para cumprir uma profecia da GRRM. Eu quero que GRRM sopre vida dentro delas, porque eu o considero o melhor escritor de fantasia vivo.
Mas eu não sei se ele fará isso. O melhor que posso dizer é eu quero acreditar.
[...]
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.01.30 13:37 guerrilheiro_urbano Bostonaro e as milícias. por CELSO ROCHA DE BARROS

A esta altura, é difícil não concluir que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsocheio, é enrolado com milícias.
O jornal O Globo descobriu que, quando o escândalo dos depósitos suspeitos veio à luz, Queiroz se escondeu na comunidade do Rio das Pedras, berço das milícias cariocas, onde sua família operaria um negócio de transporte alternativo (atividade tipicamente controlada por milicianos).
A jornalista Malu Gaspar, da revista piauí, apurou que Queiroz foi colega de batalhão de Adriano da Nóbrega, foragido da polícia e acusado de liderar a milícia Escritório do Crime, sob o comando de um coronel envolvido com a máfia dos caça-níqueis (outra atividade típica de milícia).
A polícia e o Ministério Público cariocas suspeitam que o Escritório do Crime matou Marielle Franco (PSOL), a da placa que os bostonaristas volta e meia rasgam às gargalhadas. Adriano da Nóbrega é foragido da polícia. E, antes que os bltsonaristas digam que não acreditam em polícia, Ministério Público ou imprensa que não entreviste Bostonaro de joelhos, lembrem-se do que disse Flávio Bolsocheio, o 01: Fabrício Queiroz, segundo o filho do presidente da República, lhe indicou a mãe e a mulher de Adriano da Nóbrega para cargos de assessoria em seu gabinete.
Repetindo: essa é a versão oficial, em que o único pecado da família presidencial foi amar demais o Queiroz.
A versão oficial confessa, portanto, o seguinte: o presidente da República emprestou R$ 40 mil para um enrolado com milícias cuja filha, Nathalia Queiroz, era funcionária fantasma de seu gabinete.
Sim, fantasma: Nathalia trabalhava como personal trainer no Rio de Janeiro enquanto seu ponto era assinado no gabinete do então deputado federal Jair Bostonaro.
O empréstimo foi pago pelo enrolado com milícias por meio de um depósito na conta da primeira-dama. Mesmo na versão oficial, é um PowerPoint do Dallagnol bem curto: três círculos, duas linhas, milícia-Queiroz-Bostonaro.
Com base só na versão oficial, portanto, pode-se dizer, sem medo de errar: se o COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) não tivesse feito seu trabalho, já teríamos milicianos fazendo churrasco no Palácio da Alvorada, brindando com os generais, escolhendo Moro para zagueiro do time na pelada.
Se essa é a versão oficial, imagine o que deve ser a versão verdadeira.
A família Bolsossauro já defendeu as milícias publicamente repetidas vezes. E conhecia muito bem Adriano da Nóbrega muito antes da suposta indicação de Queiroz. Jair Bostonaro defendeu o sujeito no plenário da Câmara já em 2005.
Flávio Bolsocheio foi mais longe: já homenageou o suposto líder do Escritório do Crime na Assembleia Legislativa duas vezes, nas duas ocasiões elogiando-o com entusiasmo. Concedeu-lhe a Medalha Tiradentes, maior honraria oferecida pelo legislativo estadual fluminense. Na ocasião, Nóbrega estava preso por assassinato. Recebeu a medalha na cadeia.
Vamos ver se novas pistas aparecem.
É como disse na última coluna antes das eleições: Bostonaro é o herdeiro ideológico da facção das Forças Armadas ligada aos torturadores, que não aceitou a abertura democrática e partiu para o crime: esquadrão da morte, garimpo, jogo do bicho. É a mesma linhagem que nos deu as milícias.
Essa herança agora ronda o Planalto.

FONTE: https://www1.folha.uol.com.bcolunas/celso-rocha-de-barros/2019/01/bolsonaro-e-as-milicias.shtml
submitted by guerrilheiro_urbano to BrasildoB [link] [comments]


2018.10.24 02:52 MoonGosling Na paz e sem downvotes: Vou votar em Haddad, mude meu voto

Queria fazer aqui algo parecido com o que rola no changemyview, que eu acho fantástico. Acredito que todos nós acabamos ficando presos em bolhas, e por isso venho há um tempo seguindo o brasilivre apesar de discordar da grande maioria dos posts e comentários que vejo aqui, e ser constantemente downvotado quando participo das conversas. Nesse espírito, queria propor um CMV de tempos de eleição e de véspera do segundo turno, com civilidade e debate, que é o que eu espero dos cidadãos do Reddit. Parece legal? Então deixa eu falar um pouco sobre o porque de eu votar em Haddad:
Começo dando o disclaimer que considero muito importante nesse período: Eu não sou petista e não queria esse segundo turno com Haddad. Quando faço aquele teste que lhe coloca nos eixos políticos sempre acabo ligeiramente a esquerda (muito mais próximo ao centro) e fortemente no lado liberal. Eu não tenho sentimentos negativos muito fortes em relação ao PT, mas eu acredito que a política precisa de mudança, e novas coisas precisam ser testadas de tempos em tempos para que possamos avançar em diferentes frontes. Também reconheço o sentimento de antipetismo, independente de ser ou não justo ou merecido, é um impedimento de um governo do PT, e tendo Haddad na presidência o povo provavelmente só se polarizará mais, o que é negativo para a democracia.

Mas, apesar de querer uma mudança no governo, e de não ter votado em Haddad no primeiro turno, agora eu voto nele. Primeiramente porque eu considero Bolsonaro uma ameaça à democracia, devido aos seus discursos que vem de longa data, desde quando ele disse que daria um golpe no primeiro dia, e que através do voto não se mudaria nada nesse país, até quando mais recentemente ele disse que poria um ponto final a toda forma de ativismo. Tem também o mais recente evento de seu filho dizendo que brincam que caso houvesse tentativa de impugnação da candidatura do pai, basta um soldado e um cabo para fechar o STF, e sua proposta de aumentar o número de ministros do supremo, que é uma medida tomada por autocratas, inclusive na nossa própria ditadura militar. A essas preocupações de interpretação se somam as preocupações de Steven Levitsky, cientista político de Harvard que estuda as democracias latino-americanas, e Monica de Bolle, diretora de estudos latino-americanos na universidade de Johns Hopkins, que dizem que Bolsonaro é o único dos candidatos que tivemos nessa corrida eleitoral com claras tendências autocráticas, e que o viés militarístico de Bolsonaro é o que mais se assemelha a, e nos leva na direção de, um governo chavista.
Mas e a anti-democracia petista?
De todas as críticas que o PT pode receber, ser antidemocrático não é uma delas. Foram 13 anos de governo petista sem que a democracia fosse violada. Muito pelo contrário, depois de um sindicalista e uma guerrilheira nós tivemos apenas movimentos que nos levaram para mais perto da democracia, com fortalecimento de órgãos como o MPF. Agora que seria eleito um economista (cientista político e filósofo) e professor que apresentou críticas aos raciocínios marxistas, e que já havia se posicionado, antes de ter a corrida presidencial em mente, dizendo que a Venezuela não pode ser considerada uma democracia. Se o PT tivesse, de fato, um viés antidemocrático seria impensável que ocorresse o que ocorreu durante sua gestão: o impeachment de Dilma e a prisão do ex-presidente Lula, principal figura do partido. Seria impensável mesmo sair as ruas com boneco inflável de Lula em roupas de prisioneiro, ou até ler livros com ideologias contrárias a petista, como acontecia durante a ditadura militar. O fato que tanto Dilma, quanto Lula, quanto o PT aceitaram, com suas devidas reclamações, os destinos democráticos que lhes foram dados é prova de que eles são, sim, democratas. A narrativa do golpe, por mais que eu acredite ser exagerada (como diz Steven Levitsky, eu acredito que o que houve não foi um golpe, mas sim um abuso constitucional), é uma narrativa que não passa disso: exagerada. Mas é válida, e, portanto, é justa e democrática. Antidemocrático teria sido se a força precisasse ter sido utilizada para efetuar a prisão do ex-presidente, ou se Dilma tivesse tentado alguma forma de contra-golpe para se manter no poder. Nenhum dos dois aconteceu, Haddad sequer promete dar induto a Lula, dizendo que acredita na inocência dele, e que isso será provado nas cortes.
Além de antidemocrático, Bolsonaro é uma afronta a tudo que eu acredito enquanto ser humano, sem sequer olhar para política. Ele tem diversos discursos incitando o ódio, como o mais recente e fan-favorite "vamos fuzilar a petralhada". Ele disse que a filha mulher foi uma fraquejada, que quando o filho começa a ficar "gayzinho" leva um "coro" e muda o comportamento, que não estuprava uma colega porque ela "não merece" (depois justificou dizendo que queria apenas chama-la de feia). Ele disse que "de homossexual [...] ninguém gosta, a gente suporta", que é homofóbico com orgulho, e que não ia "combater", mas que se visse dois homens na rua se beijando ia bater. A homofobia é um ponto tão forte nele que ele participou de dois documentários sobre o assunto, o de Stephen Fry, e o de Ellen Page.

Mas ele está apenas defendendo as criancinhas da ditadura gayzista do Kit Gay
Essa ditadura não existe. O "kit gay" também não. De fato, se a ditadura gayzista existisse eu seria um dos primeiros a saber, tendo vários amigos gays que nunca fizeram qualquer menção a querer que as outras pessoas fossem gays (exceto, talvez, quando eles olham para alguém que acham atraente. Tipo quando eu ou você olhamos para uma pessoa do outro sexo e achamos atraente e pensamos "nossa, como eu queria que essa pessoa fosse atraída por mim também"). Eu, sinceramente, não consigo entender a afirmação de que restaurante não é lugar para dois homens se beijarem, porque tem criança vendo. Qual a diferença entre ver dois homens se beijando e ver um homem e uma mulher se beijando? Sou da opinião do viva e deixe viver, e de gostar das pessoas por pressuposto, e desgostar caso aconteça algo que justifique isso (o motivo pelo qual acho tão intragável a afirmação de que "ninguém gosta de homossexual")

Esses discursos de ódio e inflamatórios já estão mostrando seus efeitos, com a grande quantidade de crimes de ódio perpetuados por apoiadores de Bolsonaro. Mas mesmo que não tivesse efeitos tão diretos, o ódio e o preconceito é uma das poucas coisas que eu acredito que não deve ser representada, para não legitimizar aqueles que compartilham desse ódio.

Quanto a corrupção, acredito que é um ponto de extrema importância, e tenho minhas ressalvas em relação a Haddad devido as diversos processos lançados contra ele. Não conheço bem as provas, porém, e sei que ele não foi condenado em nenhum desses processos, tendo sido inocentado já em dois (aqui um deles). Mas mesmo que Haddad seja corrupto (e dizer uma frase dessas me dói, "mesmo que ele seja corrupto"), Bolsonaro é, no mínimo, tão corrupto quanto. Ele se apresenta como o cara que vai limpar o Brasil da corrupção (uma estratégia de campanha que vem aí desde a república velha), mas passou sua vida toda de político no PP, o partido com mais envolvidos na Lava Jato (são 31 do PP contra 6 do PT). Ele também admitiu ter recebido propina e "rejeitado", devolvendo ao partido que depois deu o mesmo valor à ele, e depois justificou o fato de saber que o partido havia recebido propina dizendo que todo partido recebe. Esse último ponto é importante, porque eu sou incapaz de acreditar que uma pessoa que se justificou dizendo que "mas todo mundo tá fazendo" seja capaz de resolver a coisa que estão todos fazendo. Mais pra perto da eleição ele decidiu mudar de partido, escolhendo o PSL, que é um de apenas dois partidos brasileiros com nota 0 em transparência. Isso também torna muito difícil para mim acreditar que ele levará uma gestão transparente. Isso sem mencionar outros casos recentes, como a funcionária fantasma, a omissão de R$2.6mi em bens.

Além disso tudo, as pautas de Bolsonaro são extremamente fracas. Eu fui ler o plano de governo dele e além de mal-formatado (o que já gerou piadas o suficiente) ele passa muito mais tempo apontando falhas e dedos do que fazendo propostas de solução. Acho que em qualquer dado tópico tem uma razão de 3:1 de texto de reclamação e crítica para texto de solução. Isso se traduz em propostas que não são explicadas (como sua proposta de reduzir ministérios, sem dizer quais). Em outros pontos que ele vai mais a fundo (e mesmo o mais a fundo é bem pouco a fundo), eu sou totalmente contrário, como armar a população. Apesar de ver, entender, e valorizar o discurso das liberdades individuais, eu acho que o armamento da população é uma medida perigosa, e que quase toda literatura científica mostra como não sendo uma solução à segurança como ele propõe. Além disso, ele vai contra outras liberdades pessoais que eu acredito que tem precedência maior por serem, realmente, "mais pessoais", como a descriminalização e legalização das drogas, que era um dos pontos do plano de governo de Haddad, e que tem diversos resultados positivos, como em Portugal, que viu um aumento no número de pessoas se tratando por dependência, e a legalização no Colorado permitiu que os impostos sobre a maconha fossem usados para "o bem".

Bolsonaro propõe algo que, em minha opinião, é um ataque a educação no nosso país. O discurso de que há uma doutrinação na educação hoje é, em minha opinião de aluno de um colégio federal que teve muitos professores grevistas e fortemente de esquerda, ridícula. Inclusive, se esse fosse o caso ele não estaria ganhando entre o público mais educado que, justamente, teria passado por essa doutrinação marxista/esquerdista. Mais uma vez dando exemplo da minha escola, eu vi professores essas eleições ocupando quase todo o espectro político, de professor que votou em Boulos, até professor que votou em Amoedo. Eu acredito que o que há na educação não é uma doutrinação, e sim a simples extinção de algumas formas de pensar, que morrem quando estamos em um ambiente de intelectualidade e de compartilhamento de opiniões em que todos são iguais. Por exemplo: Acho muito improvável que você encontre um intercambista que seja xenofóbico, e, de fato, o intercâmbio é usado por algumas organizações pelo mundo justamente para combater esse tipo de pensamento. Isso não acontece porque o intercâmbio é, por natureza, doutrinador, mas sim porque quando você vive a experiência de outra pessoa em outro país, de outra cultura, quando você se torna minoria, aí você começa a ver de maneira diferente as outras culturas, e as minorias em seu próprio país. Eu acho que o mesmo pode ser dito de algumas ideologias, como o conservadorismo, em relação a educação.

Por fim, e de maneira geral em relação ao ponto de propostas, eu acredito que votar no Bolsonaro é assinar um grande cheque em branco, o que pode ser OK se você de fato olha para Bolsonaro e se sente completamente representado por ele, mas acho que não é uma opção interessante para o país como um todo.

Outros pontos comuns de debate:
Haddad foi o pior prefeito da história de São Paulo
E ainda assim ganhou prêmio da Bloomberg Philanthropies, e também da ONU, e foi considerado "visionário" pelo Wall Street Journal. Com ele S.P. teve uma série de avanços, inclusive a recuperação de mais de R$270mi desviados.

Haddad está sendo poste de Lula
De fato, também não gosto disso, mas pelos motivos que coloquei acima, ainda prefiro votar em um poste do que no Bolsonaro
Bom, gostaria agora de me colocar aberto ao debate. Acho que seria realmente interessante se vocês puderem desafiar os pontos que coloquei aqui, e trazer coisas que eu talvez esteja perdendo. Abraço.
submitted by MoonGosling to brasilivre [link] [comments]


2018.08.02 15:21 lucashgarcia SCUMMVM - Revivendo os clássicos Point-And-Click

SCUMMVM - Revivendo os clássicos Point-And-Click
https://preview.redd.it/6s8doi44god11.png?width=280&format=png&auto=webp&s=b843eaaa0737a1740e5c65e0ac028576069cda54
Se você viveu os anos 90, provavelmente jogou alguma coisa do estilo "Point-And-Click". Esses jogos ficaram populares pois, embora a jogabilidade fosse limitada (como o próprio nome do gênero indica, você interage com o Mouse, clicando em objetos e escolhendo ações pré-determinadas), eles também apresentavam inúmeras maneiras criativas de resolver problemas (Precisa libertar o prisioneiro? Use a bebida "grog", disponível no boteco e consumida pelos piratas, para derreter a fechadura da prisão!), criavam uma atmosfera de mistério e investigação (o que devo fazer agora?) e, em muitos casos, garantiam boas risadas (os jogos da LucasArts são conhecidos pelo humor debochado e diálogos completamente malucos, os da Sierra pelos roteiros mais sérios e adultos). Para simular esses jogos da maneira original (afinal, eles foram lançados em uma época onde a tecnologia era bastante limitada), um grupo de desenvolvedores independentes (Um projeto Opensource) criaram o SCUMMVM (SCUMM é uma tecnologia conhecida, presente nos jogos da LucasArts, cujo significado é Script Creation Utility for Maniac Mansion), um emulador que permite a perfeita execução de vários jogos do estilo. Além disso, o projeto conta com alguns jogos disponíveis de maneira gratuita no seu site. sendo eles:
Além da experiência original, o emulador possui ótimos recursos adicionais: Filtros gráficos (como os conhecidos SuperEagles) suavizam os pixels e garantem uma qualidade gráfica indisponível na época, AutoSaves, ajustes de áudio, entre outros. Mas o mais legal da ferramenta é poder garantir uma experiência igual à que você teve no passado, simulando os gráficos e áudios de computadores antigos:
Algumas das opções de emulação da SCUMMVM: Amiga, Macintosh, e plataformas CGA e EGA.
O suporte para sistemas operacionais diversos é outra característica do emulador: você encontrará versões para Linux. Windows, MAC, Android e até para Videogames (PSVita, PS3, Dreamcast,PSP). Caso você não conheça, nunca jogou um jogo do estilo ou quer reviver as memórias do passado, recomendo que acesse o site oficial https://www.scummvm.org e baixe o emulador gratuitamente. Quanto aos jogos, recomendar os clássicos The Dig, Full Throtle, A série Monkey Island, Maniac Mansion, Loom, Broken Sword e Sam & Max é chover no molhado.
Boa jogatina!
Algumas curiosidades:
- The Dig teve o roteiro escrito por Steven Spilberg, e tinha sido planejado, inicialmente, para ser um filme.
- Anos mais tarde, a Sierra seria responsável por publicar outro jogo clássico: Half-Life, desenvolvido pela Valve.
- O jogo Dráscula é um jogo espanhol, e o único conhecido por usar uma engine própria: Drascula Engine
submitted by lucashgarcia to retrogaming_br [link] [comments]


2018.07.11 02:56 raffahh Você conhece o app Glovo, da Cabify? Não baixe e poupe uma dor de cabeça.

Glovo é um novo app da Cabify, estilo "motoboy" / "faz tudo". Você consegue pedir uma variedade de coisas por ele: comida, remédio, etc. Lançaram faz pouco por aqui. Não existe página dele no Facebook até então e o suporte é bem meia-boca. Se mesmo assim a proposta do app te interessou, pense 2x antes de usar. Bom, vamos lá. Rapaz, não sei se eu que tive azar, mas as minhas únicas 2 compras pelo app deram todas erradas (Porto Alegre/RS). Em ambas, penei pra achar o suporte. Contato com eles somente por e-mail ou por um formulário no próprio site, e só inglês ou espanhol (não é problema, mas nota-se a falta de preparo pro BR). Nele, se você der sorte escolhendo as opções certas, te conectam em um chat. Mas continuando. A primeira compra teve uma divergência de preço do menu que mostrava no app (pedi comida) em relação ao valor final cobrado após a entrega. Entrei em contato via e-mail e lançaram um voucher da diferença na minha conta, que descobri depois que ele só funciona em um lugar especificado por vc, e só ali, não é para uso livre em qualquer lugar (bem errado, né?). Como não sabia disso, não funcionou pra segunda compra. Nela, o pedido foi finalizado no meio do caminho pelo "Glover", inclusive com um rabisco no lugar da minha assinatura (sim, precisa assinar digitalmente no momento da entrega pra só então descontar do seu cartão. O entregador assinou com um símbolo de "check"). Ele acabou entregando depois, com atraso, deu desculpa de quese atrapalhou. Novamente, divergência de preço entre menu do app e valor final cobrado na entrega. Como confiar nisso? Único ponto positivo foi que me ligaram do suporte quando viram que o cara finalizou na metade. Pedi estorno no meu cartão do valor extra cobrado pro atendente e estou esperando até hoje, criando pó de tanto esperar. Incrível como uma empresa que tem uma certa boa reputação no mercado de apps de transportes consiga ser tão confusa com coisas simples.
submitted by raffahh to brasil [link] [comments]


2017.02.03 10:38 Dadimel_Presentes CAMPANHA "LENDO DE CARREIRINHA O NOVO TESTAMENTO". Lendo o Novo Testamento Em Sequencia Todo Dia.

Fim de semana chegando e nesta sexta feira, no avanço gradual nas reflexões no Apocalipse, chegamos ao capítulo que relata como será o fim de satanás. Leia a seguir e reflita sobre qual lado estamos escolhendo ficar:
03/02 - REFLEXÃO DE HOJE PARA INCENTIVO DE LEITURA NO LIVRO DAS REVELAÇÕES: ”E lançou-o [o diabo] no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada [Jerusalém]; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.”(Apocalipse 20.3,9,10).
Satanás será dominado, preso e jogado na cova sem fundo por um anjo do céu. Deus não precisa fazer isso com as próprias mãos. Apenas um único anjo basta.
João não diz porque Deus libertará satanás por um tempo, mas isto pode ser para confirmar a profundidade que o pecado alcança na vida das pessoas. Confirmar que mesmo vivendo mil anos em quase perfeição, existirão diversas pessoas que escolherão seguir ao diabo na 1ª oportunidade após ele ser solto. Confirmar que o diabo e seus anjos são incorrigíveis e confirmar que mesmo após mil anos do reino de Cristo, a semente do pecado continuará plantada no coração e na natureza das pessoas e muitos a permitirão crescer, a fim de tomar o lado do diabo e seus anjos. Isso justifica por que aqueles que rejeitam o Senhor devem ser punidos para sempre no lago de fogo e enxofre, junto com todos os anjos decaídos, o Anticristo e o falso profeta.
O cerco contra o povo de Deus não é uma batalha comum em que o resultado pode variar. Aqui não há competição. Fogo do céu consome o diabo, com seu exército de ímpios, ateus e pagãos. Para Jeová, é fácil assim.
O poder de satanás não é eterno: ele encontrará a sua condenação. Ele será destruído quando for jogado no lago de fogo e enxofre, e nunca mais será libertado. Ele jamais será uma ameaça para alguém novamente. Mas aparentemente ele não se preocupa muito com seu fim é predestinado, pois seu trabalho diuturno é corromper com o pecado a cada ser humano, e levar com ele o máximo de almas possível.
Quando você vir os danos do pecado no mundo e os profundos sofrimentos que ele causa, lembre-se de como o poder de satanás é fraco diante do de Deus. Se o poder do diabo pode fazer todo o dano que vemos aqui, quão maior é o poder de Deus para restaurar e libertar. Mas cabe a mim e a você, individualmente e de forma íntima, escolher qual lado ficaremos. Não existe meio-termo. Quem se nega a ficar de um lado, automaticamente coloca-se no outro lado... Pense nisso.
(Adaptado da Bíblia de Estudo Leitura Diária)

NovoTestamento #Biblia #JesusCristo #EvangelhodeCristo #SemBarganhasComDeus #CristoOCentroDaVerdade #Cristianismo

Conheça em mais detalhes através de imagens e vídeos, a situação de cristãos que vivem em diversos países do mundo violadores dos Direitos Humanos e a maioria de religião oficial muçulmana. Acesse: https://www.portasabertas.org.b
submitted by Dadimel_Presentes to cristaosbrasil [link] [comments]


2017.02.03 10:26 Dadimel_Presentes CAMPANHA "LENDO DE CARREIRINHA O NOVO TESTAMENTO". Lendo o Novo Testamento Em Sequencia Todo Dia.

Fim de semana chegando e nesta sexta feira, no avanço gradual nas reflexões no Apocalipse, chegamos ao capítulo que relata como será o fim de satanás. Leia a seguir e reflita sobre qual lado estamos escolhendo ficar:
03/02 - REFLEXÃO DE HOJE PARA INCENTIVO DE LEITURA NO LIVRO DAS REVELAÇÕES: ”E lançou-o [o diabo] no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada [Jerusalém]; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.”(Apocalipse 20.3,9,10).
Satanás será dominado, preso e jogado na cova sem fundo por um anjo do céu. Deus não precisa fazer isso com as próprias mãos. Apenas um único anjo basta.
João não diz porque Deus libertará satanás por um tempo, mas isto pode ser para confirmar a profundidade que o pecado alcança na vida das pessoas. Confirmar que mesmo vivendo mil anos em quase perfeição, existirão diversas pessoas que escolherão seguir ao diabo na 1ª oportunidade após ele ser solto. Confirmar que o diabo e seus anjos são incorrigíveis e confirmar que mesmo após mil anos do reino de Cristo, a semente do pecado continuará plantada no coração e na natureza das pessoas e muitos a permitirão crescer, a fim de tomar o lado do diabo e seus anjos. Isso justifica por que aqueles que rejeitam o Senhor devem ser punidos para sempre no lago de fogo e enxofre, junto com todos os anjos decaídos, o Anticristo e o falso profeta.
O cerco contra o povo de Deus não é uma batalha comum em que o resultado pode variar. Aqui não há competição. Fogo do céu consome o diabo, com seu exército de ímpios, ateus e pagãos. Para Jeová, é fácil assim.
O poder de satanás não é eterno: ele encontrará a sua condenação. Ele será destruído quando for jogado no lago de fogo e enxofre, e nunca mais será libertado. Ele jamais será uma ameaça para alguém novamente. Mas aparentemente ele não se preocupa muito com seu fim é predestinado, pois seu trabalho diuturno é corromper com o pecado a cada ser humano, e levar com ele o máximo de almas possível.
Quando você vir os danos do pecado no mundo e os profundos sofrimentos que ele causa, lembre-se de como o poder de satanás é fraco diante do de Deus. Se o poder do diabo pode fazer todo o dano que vemos aqui, quão maior é o poder de Deus para restaurar e libertar. Mas cabe a mim e a você, individualmente e de forma íntima, escolher qual lado ficaremos. Não existe meio-termo. Quem se nega a ficar de um lado, automaticamente coloca-se no outro lado... Pense nisso.
(Adaptado da Bíblia de Estudo Leitura Diária)

NovoTestamento #Biblia #JesusCristo #EvangelhodeCristo #SemBarganhasComDeus #CristoOCentroDaVerdade #Cristianismo

Conheça em mais detalhes através de imagens e vídeos, a situação de cristãos que vivem em diversos países do mundo violadores dos Direitos Humanos e a maioria de religião oficial muçulmana. Acesse: https://www.portasabertas.org.b
submitted by Dadimel_Presentes to Cristianismo [link] [comments]


2016.12.26 13:25 einladen [Sério] Professor universitário partidário

Boas, atualmente eu e um amigo estamos na universidade, ambos em cursos diferentes, mas da mesma área. Como tal, ele teve uma cadeira que eu terei mais à frente, que é de Literatura Inglesa.
Ontem estive a falar com ele e contou-me que o professor da cadeira em questão (penso que seja o único) se aproveita dela para passar as suas ideologias políticas, escolhendo temas durante o semestre todo que sejam sobre homem vs mulher, brancos vs negros, heterossexuais vs LGBT, etc. A questão é que ele não faz isto de forma imparcial, tenta demonizar um lado e vitimar o outro, obrigado os alunos a terem de fazer trabalhos/frequências em que têm de dar a resposta que ele quer ouvir.
Há uns tempos sei que houve no Brasil uma polémica com relação a professores que passavam a sua ideologia aos alunos, quer fosse de direita ou de esquerda, e muitos reclamavam que isso não se podia fazer.
A ideia que tenho é que os professores deveriam tentar ser neutros, portanto, a minha pergunta é se alguém sabe se isto é permitido fazer.
submitted by einladen to portugal [link] [comments]


2015.11.26 00:57 bviana [One Piece] Barba Negra está sendo controlado por sua fruta

[Yami Yami no Me] Teoria sobre o final de One Piece: (Contem alguns spoilers).
Bom, como quase todo anime, o final deve envolver o herói contra o vilão principal . Para essa teoria, imaginemos que Marshall Teach e sua barbona negra é quem será o último inimigo, mas o que teria de especial nesse último confronto? A teoria que será proposta é: Marshall Teach está sendo usado por sua fruta, a Yami Yami no Me para reunir todas as Akuma no Me.
Logo nos primeiros episódios, temos um dos elementos mais importantes para a teoria. Quando Luffy derrota o segundo inimigo da série no episódio 3, o Capitão Morgan, ele fala pela primeira e única vez até o momento sobre o que são as Akuma no Me. Segundo Morgan, as poderosas frutas seriam partes de um antigo demônio do mar que foi derrotado muitas eras antes. Sua alma se partiu e deu origem as Akuma no Me. Bem depois, logo após a Guerra dos Melhores, Sengoku comenta com os outros almirantes que (antes do Barba Negra) ninguém nunca tinha conseguido comer mais de uma fruta, pois os "demônios" dentro de seu corpo entrariam em conflito.
A Yami Yami no Me é uma fruta sui generis, uma logia que não dá ao usuário a habilidade de se desviar dos ataques e suga tudo próximo. Mais impressionante que isso é sua segunda habilidade: anular o poder de qualquer outra Akuma no Me, bem como sugar os poderes da fruta dos inimigos derrotados. O poder da fruta permite que seu usuário use mais de uma fruta. A Yami Yami no Me possibilita ao seu usuário reunir todas as frutas nele. Todos os seus poderes, forças e habilidades juntos em um só. Daí surge a questão: e se Teach roubasse todas (ou ao menos um número bem grande) de frutas? Como elas são partes da alma de um demônio do mar, será que, juntando todas as partes, Barba Negra não o iria trazer de volta a vida dentro de seu corpo?
Existem alguns indícios no anime de que isso poderia ser possível:
  • Barba Negra diz a Ace em sua luta que, ao ver a fruta pela primeira vez, sentiu como se a fruta o chamasse, como tendo sido escolhido por ela. A fruta do Barba Negra atua em seu primeiro contato com ele fazendo algo que nenhuma outra fruta jamais fez: agir como se tivesse consciência, se comunicando e escolhendo o futuro possuidor (lembrem-se que de acordo com as regras do navio do Barba Branca, a fruta era de quem achasse. O Barba Negra não era pra ser o usuário dela).
  • Sua personalidade se transformou depois de comê-la. Barba Negra. Nisso, destacam-se dois pontos que completamente mudaram. Primeiro: Quando Ace é indicado a comandante da segunda frota do Barba Branca ele vai conversar com Teach e saber se ele tinha alguma objeção, pois era um dos membros originais da tripulação. Teach diz que não, ele não tinha esse tipo de ambição. Mais do que o que ele diz, é importante apontar a forma como diz: calmo, sereno e com um sorriso no rosto. Após comer sua Akuma no Me, o pirata passa a almejar o topo, buscando o posto de Shishibukai e depois o de Yonkou. Sua fala passa a ser mais macabra e cruel, marcada por risos maldosos. Segundo: Barba Negra passou a caçar usuários de Akuma no Mi e as próprias frutas, indo atrás de algumas até meio bobas como a fruta da prisão logo após o timeskip de 2 anos (isso é até dito por Jimbe, Barba Negra está caçando usuários por algum motivo desconhecido). Notem que nenhum membro de sua tripulação é usuário, todos são pessoas normais. Ele dedica muito esforço para coletá-las, chegando ao ponto de enviar seu primeiro almirante para invadir o país de Doflamingo e entrar na batalha do coliseu para tentar recuperar a Mera Mera no Me.
  • Os Reis do Mar. Logo no final da saga Ilha dos Tritões, os Reis do mar afirmam que o mundo logo passará por uma grande tormenta como passou no passado e que "aquilo" se despertou e logo após dizem: "Barba Negra está... deixem". Algo sobre as ações de Teach foi capaz de incomodar até mesmo os Reis do Mar (seres que tem o poder de destruir ilhas inteiras!). Poderia ser o fato de ele estar recolhendo as Akuma no Me?
  • Skypédia. O antigo povo de Skypédia era o mais poderoso e avançado do mundo e sabia a localização das 3 armas antigas Neptune, Uranus e Pluton, 3 armas com poder de destruição inigualável surgidas em eras antigas. Lembrem-se que nessa época ainda não havia Marinha, Governo Mundial ou os Youkons, apenas ilhas-reinos autônomos. Mesmo que entrassem em guerra não seria necessário a existência de armas tão destrutivas quanto, por exemplo, Neptune que pode controlar Reis do Mar e destruir ilhas inteiras em um único golpe, a menos que houvesse um inimigo tão poderoso que tornasse armas tradicionais inúteis, alguém que não cairia nem com um ataque de Reis do Mar gigantes, sendo preciso 3 super armas para derrotá-lo, algo como o próprio antigo demônio do mar super poderoso cuja alma tinha o poder das Akuma no Me.
*A Yami Yami no Me. "Yami" significa escuridão, mas também significa "proibido", aquilo que é tabu, é a fruta proibida. Em um universo como o de One Piece no qual existem pessoas com o poder de destruir o mundo com terremotos, se transformar em lava, viajar na velocidade da luz, virar uma fênix imortal, criar tempestades de areia capazes de varrer cidades, possuir corpos indestrutíveis, conceder a vida eterna e fatiar qualquer coisa movendo um dedo, proibir o uso de uma logia que não pode desviar e faz seu usuário sentir mais dor do que qualquer humano parece meio bobo, a menos que o motivo de proibi-la fosse outro como, por exemplo, o risco de ressucitar o maior monstro da história do One Piece.
Para terminar então a teoria, qual seria um possível final para One Piece?
Barba Negra, após absorver vários usuários, passa a não conseguir controlar sua Akuma no Me, que passa a controlar suas ações durante uma batalha final com Luffy. Nessa hora, ele descobre que foi só um peão no plano da Yami Yami no Mi (a fruta que conteria a parte central da alma do demônio do mar, sua vontade de voltar a ser completo). O monstro consegue remontar seu corpo incompleto usando as frutas já absorvida e se vira contra Luffy para tentar tomar mais uma e o Chapéu de Palha o enfrenta numa batalha final.
No final, o verdadeiro inimigo é aquele que causou a maioria dos problemas no anime desde o começo, a Akuma no Mi. O que acharam?
submitted by bviana to MyTheoryIs [link] [comments]